Bem-vindos ao arquivo do Fórum!

Nosso fórum pode ter mudado, mas isto não significa que vamos esquecer de tudo o que veio antes. Neste arquivo, vocês encontram a história da comunidade do League desde a chegada do servidor ao Brasil. Tem de tudo um pouco: discussões, piadas, desenhos, tentativas de identificar as camadas do fórum e muito mais.

Então, navegue pelas lembranças e, depois, participe das discussões que estão rolando neste momento no novo Fórum do League of Legends e divirta-se com os outros membros da nossa Comunidade. Nos vemos lá!

Um abraço,
Ysanne

IR PARA O NOVO FÓRUM


Novo Conceito para o modo competitivo [Mapa]

1
Comment below rating threshold, click here to show it.

SpartacusWell

Junior Member

09-25-2014

Amigos, boa noite a todos,

Gostaria de apresentar minha ideia, talvez seja desajeitada, porém peço que antes do julgamento me deem um voto de credito e leiam o texto abaixo.

Em suma estou tentando dar um novo conceito ao modo competitivo, para ser mais exato ao mapa que jogamos, abaixo segue a historia do mapa e no final a proposta para a mudança.

Se nao quiserem ler a historia, pulem para o final, por favor.


Quanto mais avanço no tempo existe uma historia que permeia a mente dos sábios, essa historia é contada de varias formas em qualquer lugar em que eu visite, lembro-me de um grande amigo e sábio do deserto de Shurima que após uma intrigante descoberta passou a andar vagando e dizendo que “a folha lançada no rio mudou o curso da água”, nunca entendi ao fundo o que seria tal ação, antes que a loucura chegasse ele pode em algumas palavras me explicar sua atual pesquisa, uma nova espécie de planta. A melhor forma de entender ações no presente e tentarmos vê o resultado das mesmas no futuro, intrigado com a loucura do meu amigo, precisava entender na totalidade a situação do meu amigo e assim consegui encontrar a cura para ele, tentei ir ao mais longe que minha estrutura velha poderia chegar ao fluxo de tempo e espaço, e La encontrei algo que nunca imaginava.
Mesmo sendo um ser viajante não era curioso para entender a origem das coisas e sim a futura existência delas, todavia depois de ter gasto quase toda minha energia de vida, consegui ao mais longínquo que já chegará, era uma terra desértica, com luas e luzes que não se a semelhava a nada que já havia visto, as águas eram mais negras do que na ilhas da sombra, não conseguia vê muito distante havia nuvens negras e expeças no ar, rajadas de areia em todo o momento, sentia meu corpo se dilacerando gradativamente, porém queria saber, precisava saber o que causará aquilo, não poderia ser um simples efeito do tempo, haveria algo com o que o meu amigo descobrirá?.
Entre as pedras criaturas se rastejavam, eu prosseguia em linha reta, um passo por vez, não havia em mim força para voltar, apenas o impulso em seguir em frente, porém senti que ali seria meu fim, foi quanto me atentei ao que estava acontecendo, e vi que as trevas estavam ao meu redor, as trevas tinham um formato, seus olhos eram tenebrosos, tentei correr, mas sabia que ali seria meu tumulo.
Em uma rajada de ar, fui jogado contra escombros, que havia palavras escritas....a folha...mudou o rio, foi apenas o que consegui ler. Uma luz emerge dissipando a escuridão e sussurra ao meu ouvido.....”nem sempre foi assim, éramos um povo pacifico, vivendo em paz, porem em uma noite tudo mudou...o curso do rio foi mudado por uma folha, volte...volte..volte e veras a verdade, você não deve morrer hoje!
Quando me dei por mim, estava no centro de Demacia; após me recuperar e acreditar que não foi apenas um sonho, entendi que a verdade estava em descobrir o passado, como algo poderia ter mudado tudo? O que seria a folha ou quem seria? e quem é o rio que foi alterado? Decidi na noite de homenagem aos campões de Demacia, quando me senti realmente recuperado por completo, achei que estava pronto a voltar ao passado e descobrir toda a historia.


Na minha viagem via fluxos de vidas escorrendo pelo tempo, heróis nascendo e heróis sendo mortos, verdades vieram átona, porém precisava ir mais ao passado, vi minha cidade ser dizimada, não quero mais voltar – eu pensei, não não não...porém precisava ir mais longe, o futuro precisava de mim.... o meu dom parecia enfim ter algum sentido.
Acordei no centro da cidade a qual eu havia partido, parecia tudo muito diferente, porém não havia ninguém nas ruas, havia enfeites por todos os cantos da cidade, os sinos da catedral estava soando...”preciso chegar o quanto antes na catedral”, ao chegar próximo a catedral me deparei com aquilo que parecia impossível, toda cidade estava naquele local, havia representantes de Noxus, de Demacia, de Piltover e outros que já haviam sido extintos no futuro, não era possível, como poderia haver paz entre esses grupos, ao tentar chegar mais perto para vê o acontecimento encontro meu avó ainda jovem, o reconheço pelos seus inúmeros relógios no braço e o corte de cabelo nada natural, havia sido esse homem que me incentivo ainda em vida a eu estudar na torre, e o mesmo que levantou a torre do relógio, sem demonstrar muita reação”não posso despertar suspeitas”, pergunto-o sobre o acontecimento, ele me chama de louco e me questiona “como você não pode saber do casamento?”, depois de alguns minutos ele me explica que um casal estava unido os laços em casamento, e com esse gesto unia da mesma forma dois povos, havia tantas perguntas a serem feitas, tantas respostas que esse homem poderia me passar para eu poder salvar minha cidade, mas tenho que manter o foco para aquilo que vim realizar, o pergunto sobre qual seria os povos que estavam se unindo, ele me responder:
- Demacia e Noxus.
Antes mesmo que consiga vê com mais detalhes aqueles que estavam se casando, ouço uma voz familiar...”as águas estão seguindo o fluxo determinado, veja mais alem, veja anos a frente” enquanto me atentava na voz daquela que me salvará no futuro das sombras, vejo todo o cenário sendo apagado e um novo cenário construído, esta de noite, a cidade não está mais da mesma forma, aparentemente pelo desgaste da cidade deduzo que se passaram apenas poucos anos depois do casamento, ouço gritos.
- Ei! Estranho, estranho!
Quando me viro vejo meu avô não mais tão jovem, porém a me gritar, repondo:
- olá cidadão,
- não me engane! Eu sabia! Existe uma forma de viajar no tempo, de controlar o tempo e espaço! Ele responde.
Questiono como poderia deduzir tão coisa, e ele simplesmente me explica que anos se passaram, para ser mais exato 10 anos e eu permanecia da mesma forma, nem mesmo a roupa se desgastou, antes que eu permita o mesmo fazer mais analogias, perguntou o que estava acontecendo com a cidade, onde estavam todos, e ele com um sorriso de certeza, me responde que o após alguns anos de casamento, a “arvore” (como eles chamavam o casal de Demacia e Noxus, referencia a novos frutos e perpetuidade) começaram a receber represarias, após descobrirem uma profecia muito antiga escrita nas paredes dos templos perdidos em Shurima, a qual dizia que a união de dois povos traria a guerra para todos os outros, fanáticos com a ligação da profecia e o casamento, os anciões mandaram expulsar o casal que antes era exemplo para todos, agora eram declarados como opróbrio para toda a raça.
- não sou de acreditar em profecias, porém a terra em que habitamos não é mais a mesma, diz ele.

Questiono meu avô sobre a mudança, ele me diz que há cerca de cinco anos a fauna e a flora sofreram alterações consideráveis, existem novas espécies de insetos surgindo nas florestas, e o caso mais intrigante de todos, ha fendas surgindo no chão, fendas estas que não possuem padrão, nem forma similar as outras que já pude estudar, a sua profundidade ainda não é conhecida, com tudo o quem vem acontecendo não acho estranho que os moradores tenham medo.
Pergunto ao meu avô se ele sabia aonde o casal se encontrava, porém não obtive sucesso, apenas que após uma noite de sono e um chá, ele poderia me dar um caminho a seguir.
Estou na minha antiga casa, isso é estranho, não vejo meus pais, não vejo ainda a torre do relógio, apenas uma casa antiga, com vários livros, sou convidado pelo meu avô a deitar no quarto que era dele, pelo pouco que pude viver com ele, eu sei que ele não deixaria qualquer pessoa assim na casa dele, realmente deve confiar em mim. Na manha seguinte ele me convida a acompanhá-lo a buscar novos livros na torre do norte, sei que era um caminho longo, porém não poderia deixar de aproveitar aquele momento, entre conversas e explicações não percebi a hora passar e chega a noite, estamos tão longe e eu estava distraído que não percebi que estamos do lado oposto do nosso objetivo, antes que eu o questionasse ele me diz:
-Ali, no alto daquele monte esta o casal, eu sou o único que eles confiam e eu confio em você, todo mês eu entrego mantimento para que ambos consigam sobreviver e dar de alimento para a pequena criança.
- Eles têm um filho? Eu pergunto.
- Não só um filho, mais uma criança diferente de qualquer uma, uma criança que transcende o poder de ambas as nações.
Agradeço a ele por tudo que me havia ensinado, e com um sorriso no rosto ele responde:
- um dia nos veremos de novo.
A caminhada é íngreme, se torna mais difícil para uma pessoa da minha idade, quando consigo avistar a casa vejo que ainda falta uma boa e longa caminhada, e a noite apenas começou, após algumas pedras e arvores vencidas, consigo avistar com mais proximidade a casa. Percebo que há movimentação na casa, eu consigo ouvir barulhos, e grito de socorro! eu corro, porém não foi o suficiente para impedir a cena que mudou o curso da historia.
Vejo Cinco campeões que só existiam na minha época, vejo eles lutando com o casal, um parecido com Rengar pega a criança pelo braço, enquanto os outros lutam com o pai e mãe, em um relance vejo o pai sendo transpaçado, porém ainda lutava com a força que ainda havia nele, a mãe foi amarrada e levada para longe para que não pudesse interromper o plano maligno do grupo, um vento corre dentre as arvores ao meu redor, percebo que a raiz de algumas arvores começam a se mover, o céu começa ficar com um tom diferente da noite, chuva começa a cair sem que mesmo se forme nuvens no céu, porém nada disso parou o desejo daquele grupo, Ele pega a criança, ela luta porém não é o suficiente, Rengar segurando a criança por um dos braços a joga do alto da montanha, meus poderes não funcionavam, minhas pernas não andavam e meu coração estava destruído pela cena, o grupo leva a mãe presa, e a criança cai do alto daquela montanha, o que minha visão velha ponde enxergar, que enquanto a criança caia tudo ficava com um silencio, não havia som, apenas o som do grito daquela mulher, a criança sem vida cairá dentro de uma das fendas abertas no solo daquela montanha, e ate onde eu pude vê a fenda fechou após a queda fatídica da pequena criança, mais uma vez ouço a voz que me dizia:

- A folha caiu no lago e todo o rumo das águas foi alterado.


se você leu ate aqui, eu sou grato!

estarei postando a minha ideia com essa historia se tiver um bom feedback da historia do novo mapa.
em resumo a historia é para dar o imput para outra ideia que acredito que seja mais interessante.

peço desculpas se em algum momento a escrita saiu errada, ou se feri alguma regra do forum, fico a disposição para consertar e peço encarecidamente a paciência de todos.

Obrigado mais uma vez!

__________________________________________________________

A minha intenção com essa idéia, é criar um novo cenário competitivo, hoje quando olhamos para o nosso querido summoners rift, vemos que ele em suma tem sua estrutura estática, ou seja, as brush são fixas, o rio não muda, a iluminação de dia e de noite, ou coisas semelhante não acontecem, o que tenho em mente é propor um novo modo para nosso amado mapa.



As brush seriam variáveis, quando me refiro a variáveis quero representá-las com o desejo da criança da historia, o mapa teria a vida do filho de Demacia e Noxus, ou seja, as brush elas poderiam mudar de acordo com o desenrolar do game, no cenário atual podemos ficar todo o jogo parado no mesmo “mato” sem que sejamos visto, porém na minha idéia os “matos” cresceriam e morreriam, você poderia esta agora em um brush, porém após alguns minutos de jogo o cenário ia mudando, como se desse a entender que a criança que morreu esta viva e comandando o mapa.



Cenário atual: brush fixas.

Cenário proposto: brush que mudam de posição, crescendo, morrendo e nascendo em um novo local.



A principio é apenas isso, logo posto mais idéias.



Abraços e peço desculpas por qualquer situação adversa!


Comment below rating threshold, click here to show it.

SpartacusWell

Junior Member

01-27-2015

Ve ai gente, e me da aquele apoio, por favor..


Comment below rating threshold, click here to show it.

Arbacaxi

Senior Member

01-27-2015

Muita gente vê e não comenta, pois aqui é paradão. Posta no fórum do NA ou na parte de discussão geral daqui xD

Enfim, bacana a ideia, 10/10 a criatividade.


Comment below rating threshold, click here to show it.

Pistoleiro00

Senior Member

01-29-2015

Muito bacana a história. A ideia parece interessante também, mas vejamos como ela se desenvolve. parabens


Comment below rating threshold, click here to show it.

maD Kobra

Member

02-01-2015

Não tive paciência para ler o texto,peço desculpas,mas o que vi a respeito de bush's que nascem,crescem e morrem é inviável pois o conceito de WARD seria muito mais dificil,imagina,você warda uma bush com pink,e do nada sua pink fica exposta para que o time inmigo fature um gold a mais...desculpe ser pessimista,mas sempre vbom pensar em variáveis


1