Bem-vindos ao arquivo do Fórum!

Nosso fórum pode ter mudado, mas isto não significa que vamos esquecer de tudo o que veio antes. Neste arquivo, vocês encontram a história da comunidade do League desde a chegada do servidor ao Brasil. Tem de tudo um pouco: discussões, piadas, desenhos, tentativas de identificar as camadas do fórum e muito mais.

Então, navegue pelas lembranças e, depois, participe das discussões que estão rolando neste momento no novo Fórum do League of Legends e divirta-se com os outros membros da nossa Comunidade. Nos vemos lá!

Um abraço,
Ysanne

IR PARA O NOVO FÓRUM


[FANFIC] Lendas da Ilha das Sombras: Origens

1
Comment below rating threshold, click here to show it.

Earthan

Junior Member

11-28-2014

As Ilhas das Sombras... Ah. Como aquele local era belo. Incrível. Lindo. Mas o que foi um paraíso, agora se tornou um inferno. Almas e mais almas andam por lá, vagando sem razão. Eu estava lá, e vi o pandemônio se iniciar.
Um homem alto, de cabelos castanhos entra na sala do trono.
???: Meu senhor, está acordado?
Rei: O quê? Ah, você.
???: Meu senhor, você está bem? Estão havendo rumores no castelo de que você está morrendo aos poucos...
Rei: Não... Não acredite nessas baboseiras. Estou ótimo. Melhor do que nunca.
???: Não minta para mim, senhor. Você está pessímo. Olhe para sua pele. E a sua espada... O que aconteceu com ela?
Rei: ESTÁ CONFIANDO EM RUMORES? ESTÁ DESMENTINDO MINHA PALAVRA, HECARIM?
Hecarim: Acalme-se, meu senhor. Apenas estou preocupado. Com esses rumores, muitos nobres já estão querendo tomar o trono.
Rei: Não há nada com se preocupar.
Hecarim: Tudo bem. Porém lembre-se: Esse lugar está cheio de pessoas terríveis. Se elas assumirem, não diga que não avisei.
Hecarim sai da sala. Ao sair, entra uma mulher de cabelos escuros.
Mulher: Meu senhor, porque não lhe falou a verdade?
Rei: Ele é meu mais fiel guardião. Se ele souber que estou morrendo...
Mulher: Uma hora ou outra vai acontecer. Passe logo o trono para um de nós. Talvez Hecarim. Menos Mordekaiser. Não confio nele.
Um homem entra juntamente á sala. Estava usando uma armadura metálica.
Homem: Meu mestre, achei uma solução para seu problema.
Mulher: Mordekaiser, o que está fazendo?
Mordekaiser: Cale-se, Kalista.
Kalista: Seu filho da...
Rei: Pare, Kalista. Fale, Mordekaiser.
Mordekaiser: Meu senhor, estava na biblioteca lendo sobre um meio de lhe deixar vivo e curá-lo.
Rei: Esta doença não possuí cura.
Mordekaiser: Sim... Mas porque não trazê-lo dos mortos?
Um silêncio percorreu a sala. Kalista e o Rei olharam para Mordekaiser perplexos e assombrados com tal ideia.
Kalista: O quê?
Mordekaiser: Há uma maneira de romper a barreira entre a vida e a morte. Mas terá que ser no exato momento de sua morte, Senão, um cataclismo ocorrerá e...
Mordekaiser se calou misteriosamente, como se tivesse falado o que não devia.
Rei: Você enlouqueceu? Isso é impossível.
Mordekaiser: Tudo bem então. Faça o que quiser. "riso"
Mordekaiser sai da sala.
Rei: E agora, Kalista?
Kalista: Não sei. Talvez possamos encontrar outra pessoa com a doença. Acho que sei onde ir.
Kalista saí da sala, deixando o Rei sozinho. Lá, ele começa a tossir e vomitar sangue. Kalista continua andando pelo reino, procurando um local. De repente, Hecarim aparece.
Kalista: Ah, olá Hecarim.
Hecarim: O que está fazendo aqui? Hoje não é seu dia de guarda no palácio?
Kalista: Ele pediu para eu comprar algumas coisas. Vou falar com o...
Um grito percorre a cidade. Kalista havia chegado. A prisão da cidade. Um riso sádico se mistura com os gritos.
Kalista: Agora você sabe com quem vou falar?
Hecarim: Ele é solitário e trabalha por conta própria. Na minha opinião, esse psicopata deveria ser condenado a morte. Certa vez vi as barbaridades que ele comete. Meu deus, espero nunca precisar fazer algo assim.
Kalista: Preciso falar com ele. Ele já viu todos os tipos de morte e talvez possa me ajudar com o Rei... ah, não.
Hecarim: O QUÊ? Então ele realmente está morrendo? Não, não...
Kalista: Se acalme. Temos duas propostas para ajudá-lo. Uma é falar com o maluco ali e ver o que ele pode fazer para ajudar. A outra foi proposta pelo Mordekasier.
Hecarim: Mordekaiser... Maldito. Têm rumores que ele está conspirando contra o Rei.
Kalista: Não sei. Ele nunca me pareceu confíavel. Vou falar com ele.
Kalista adentra a masmorra. Ao andar, ela vê corpos e mais corpos mutilados, e no centro da sala, entre as prisões um homem senta, afiando uma foice conectada á correntes. Kalista nunca se esqueceu da primeira vez o que o viu. Aqueles cabelos brancos e o rosto cheio de cicatrizes com aqueles olhos sádicos segurando as correntes. Ela nunca havia sentido tanto terror na sua vida.
Kalista: Thresh.
Thresh: Aaah... Minha querida Kalista.
Os prisioneiros começam a gritar pedindo ajuda.
Kalista: Poupe-me de apresentações, Thresh. Já ouviu falar desta doença?
Kalista mostra um livro para para Thresh.
Thresh: Hum... Alguns dos meus prisioneiros já morreram assim.
Prisioneiro: SOCORRO MOÇA, ME AJUDEEE!!!"gritos desesperados"
Thresh: Gritar não lhe trará nada de bom, mas é música para meus ouvidos.
Thresh lança uma de suas correntes com uma foice na ponta e acerta bem no pescoço do homem. Ele morre instantaneamente.
Thresh: Mas que pena. Queria torturá-lo mais um pouco.
Kalista: Fale logo. Sabe alguma cura para isso?
Thresh: Hahahahaha... Porque toda esse preocupação, Kalista?
Kalista: Isso não é da sua conta?
Thresh: Será que é?
Os olhos de Thresh brilharam com um tom verde. Kalista nunca tinha visto algo assim antes.
Kalista: O Rei. Ele está morrendo?
Thresh: AHAHAHAHAHAHHAHAHAHAHAHAHAHAHAHA, não acredito nisso! Você quer salvá-lo? Se fosse Hecarim aqui eu entenderia, mas você?
Kalista: Sou fiel ao meu Rei.
Thresh: Você não tem ideia do que ele é. Ele é um monstro, Kalista.
Kalista: Se ele é um monstro, o que você é?
Thresh: Boa pergunta.
Ao falar, ele agarra mais um prisioneiro e atravessa os olhos deles com suas correntes.
Kalista: Você é louco.
Thresh: Eeu? Louco? Haha, é bem capaz.
Kalista saí da masmorra. Percebe que não haveria salvação para aquele psicopata, nem mesmo a morte. Ela continua a andar pela cidade, e volta no palácio.
Guarda: O Rei não está aberto para visitas agora.
Kalista: O quê? Preciso falar com ele agora.
Ela ergue sua lança.
Guarda: Não ouse.
Todos os guardas apontam suas armas para ela. Kalista murmura algo e saí andando ao redor do castelo. Encontra uma das várias passagens secretas. O Rei era muito cuidadoso. Ela
entra, e vê seu Rei, ao lado de Mordekaiser, com vários feiticeiros ao redor. Um ritual.
Kalista: O QUE ESTÁ FAZENDO?
Mordekaiser: "riso" Não é óbvio, minha querida? Ele aceitou minha proposta.
Kalista: VOCÊ ENLOUQUECEU?
Rei: Não posso morrer assim... Não posso...
Kalista: NÃO DEIXE A DOR E A MISÉRIA TOMAREM CONTA DE SEUS PENSAMENTOS! VOCÊ É UM REI SÁBIO! NÃO FAÇA ISSO!
Mordekaiser: Parece que ele está determinado... "riso"
Kalista: Seu...
Kalista puxa sua lança. Mordekaiser puxa sua arma. Porém, algo acontece. Surge Hecarim, montando em um cavalo cinza, quebrando os portões do castelo.
Hecarim: MORDEKAISER!
Hecarim avança contra Mordekaiser e gira sua lança, cortando a cabeça de Mordekaiser.
Kalista: Hecarim! O que você fez?
Hecarim: Ele mereceu. Temos que parar este maldito ritual.
O Rei estava preenchido de uma energia verde e azul. Sua espada estava com um brilho roxo.
Rei: Minha única chance de sobreviver... O meu reino...
Hecarim: Pare! PARE MESTRE!
Rei: Você é meu servo... Meu mais leal escudeiro... Você ousa me trair...
Hecarim baixa sua lança.
Rei: Me ajude, e mate esta traidora.
Hecarim: Kalista...
Kalista: Hecarim, por favor, não faça isso.
Rei: O poder... A vida após a morte... Teremos tudo.
Kalista: Então não era só para reviver. Thresh estava certo. Você é um monstro.
Hecarim: Não... Eu não...
Rei: FAÇA-O!
Hecarim se vira contra Kalista.
Hecarim: Se essa névoa negra que está vindo do ritual... Trará os mortos de volta...
Kalista: Hecarim, não, não.
Hecarim agarra Kalista pelo pulso e a atravessa com sua própria lança. Pega mais uma do chão e a atravessa. Os olhos de Hecarim brilhavam azuis. Sombras riam a sua volta. Ele não parecia mais o mesmo, aquela boa pessoa. Não. Ele era outra coisa. Parecia um demônio. A névoa o alcançou. Uma explosão ocorreu. Quando a névoa se dissipou um pouco, Kalista, gravemente ferida começa a se
arrastar, tentando sair do castelo.
Kalista: Ele me traiu... Não acredito...
Kalista começa a andar, pega alguns pedaços de bandagens e papeis e amarra nos ferimentos. Tenta correr, quando ouve um grito estrondoso.
Hecarim: COMTEMPLEM O PODER DA ILHA DAS SOMBRAS!
Kalista corre o mais rápido possível, e quando olha para trás, não vê mais Hecarim. Vê uma Chimera, um espírito demoníaco. Vê por cima, uma sombra de seu antigo amigo, Hecarim,
e em baixo, o corpo do seu cavalo. Kalista vai atrás de Thresh, e ao chegar na masmorra, ouve risos. Ela entra, e vê algo que a marcou: Thresh, sendo enforcado com as próprias correntes pelos espíritos dos seus antigos prisioneiros. Não como ele não merecesse, mas ele parecia ser o único que ainda não estava demoníaco e sombrio
Kalista: Ah, meu Deus...
Kalista vê Thresh morrendo e rindo. De repente, Hecarim surge atrás de Kalista, e atravessa outra lança por seu coração. A Marca da Traição havia sido selada. Hecarim mata-a sem piedade, e segue a andar, indo para fora. Kalista estava lá, morta. Porém, algo aconteceu. A Névoa Negra a alcançou. Kalista se ergue novamente, e puxa uma lança espectral de seu peito. Ela havia ultrapassado os limites da morte, assim como Hecarim.
Kalista: NÓS SOMOS... A LANÇA DA VINGANÇA.
EPILÓGO:
No palácio, uma sombra vê o corpo de seu Rei, morto no chão. Isso não importava mais para ele. Importava o poder. Importava a glória do local que Hecarim nomeou, Ilha das Sombras. Ele pegou sua armadura metálica, e colocou-a. Mordekaiser se ajoelha próximo ao corpo de seu senhor.
Mordekaiser: Meu rei, meu rei, como eu deveria saber que todos se rebeliaram quando você morresse? "riso"
E assim ela se tornou o que é hoje... Eu trarei a luz para minha ilha. Sou seu guardião, e um dia, trarei ela á seu estado original. Eu sou Maokai, e restaurarei a vida no meu lar, a Ilha das Sombras.


Comment below rating threshold, click here to show it.

TheDeadlyScythe

Senior Member

11-28-2014

Muito bom.
Eu tava pensando em fazer uma história sobre a origem da Ilha das Sombras, mas vejo que não preciso mais.

Se quiser um conselho, tenta botar em negrito o nome dos personagens que estão falando (Mordekaiser: Meu rei, meu rei, como eu deveria saber que todos se rebeliaram quando você morresse? *riso*), dá uma ênfase legal. E tenta separar um pouquinho mais os parágrafos (dois espaços). Fica melhor de ler
Fora isso, a fanfic tá realmente muito boa e bem formulada. Parabéns.


Comment below rating threshold, click here to show it.

Earthan

Junior Member

11-28-2014

Obrigado pelo feedback. Espero receber mais críticas para melhorar no próximo capítulo, amanhã sai a segunda parte.


1