Bem-vindos ao arquivo do Fórum!

Nosso fórum pode ter mudado, mas isto não significa que vamos esquecer de tudo o que veio antes. Neste arquivo, vocês encontram a história da comunidade do League desde a chegada do servidor ao Brasil. Tem de tudo um pouco: discussões, piadas, desenhos, tentativas de identificar as camadas do fórum e muito mais.

Então, navegue pelas lembranças e, depois, participe das discussões que estão rolando neste momento no novo Fórum do League of Legends e divirta-se com os outros membros da nossa Comunidade. Nos vemos lá!

Um abraço,
Ysanne

IR PARA O NOVO FÓRUM


[Fanfic] Tudo tem Consequência

1
Comment below rating threshold, click here to show it.

TheDeadlyScythe

Senior Member

12-04-2014

Tudo tem Consequência

Por incrível que pareça, as pirâmides de Shurima eram frias e úmidas por dentro. Frutos da magia antiga que circundava o local. De repente, me arrependi de não ter levado um casaco.

As chamas da minha tocha tremulavam como se tivesse uma leve brisa passando pelo corredor. Meus passos ecoavam, e minha mão tremulava à medida que eu ia percorrendo os desenhos tão bem feitos com as pontas dos meus dedos. Eram símbolos tão bem organizados, tão simétricos... era de se duvidar que um escultor shurimane tivesse feito isso sem ajuda de magia.

O lugar era assustadoramente lindo por dentro, mas fiquei desapontado. Eu não tinha visto nenhum tipo de tesouro, como joias ou artefatos. Afinal, era isso que eu estava procurando ali. Sim, eu era um explorador, mas era um explorador ganancioso. Será que não havia nada que valesse a pena naquela pirâmide? Eu havia convencido o imperador de que não faria nada de errado, que não provocaria os deuses shurimanes e blá-blá-blá (aquele cara era chato, viu?). Era pra ter algo importante ali... ou algo valioso.

“Você procura algo valioso, então...”

Eu congelei no lugar. Parecia que tinham aberto uma janela atrás de mim no meio de uma nevasca; o clima ficou frio, vento batia nas minhas costas, a tocha se apagou e fiquei no escuro, tremendo e suando frio.

“Ah, mas não precisa ter medo. Eu irei lhe dar o que você quer... por um preço.”

- Q-quem é você? – de onde estava vindo aquela voz? Eu estava começando a ficar com medo, algo que eu raramente sentia enquanto explorava. – O que é v-você?

Eu ouço um grasnido agudo, que me lembra vagamente de uma risada. “Eu sou aquela que irá lhe dar tudo que você quer... mas, se não quiser irritar o Imperador shurimane, melhor esquecer...”

- Quem liga pro Azir? Diga! – eu estava fora de mim, obviamente. Ninguém ia aceitar propostas de vozes sem corpos sinistras que pareciam de demônios tão facilmente. – O que... tenho que fazer...?

“Pressione o símbolo da aranha, à sua esquerda.”

Tateei a parede à minha esquerda à procura do símbolo, e não foi difícil achá-lo. A aranha começou a brilhar, e uma abertura apareceu, revelando uma sala com luzes vermelhas e um altar com uma espada. Hesitante, dei um passo e entrei no lugar.

“Segure-a. Sinta o poder de Marfaal.”

- Marfaal... – murmurei, tocando o cabo estranhamente quente da espada. Esse era o nome da deusa shurimane do poder, dos desejos e da traição. Essa última parte não me veio à cabeça quando toquei a espada.

Passei o dedo pela lâmina dela. Ela não era uma espada... normal. Como explicar? O cabo era normal, como uma espada de uma mão, mas era onde a lâmina começava que a espada se diferenciava de todas que eu já tinha visto. Ela era formada por plaquetas deitadas, que emanavam poder e eram afiadas, tendo vários intervalos de espaço entre elas. Realmente, era uma espada muito estranha. Quando a empunhei, algo pulsou dentro de mim.

Sede.

Sede por sangue.

Não, isso não era eu. Era... a espada?

“Pronto. Tens teu tesouro... agora, pague por isso.”

Uma dor lancinante percorreu meu corpo, e eu caí no chão. Eu chorava em agonia, enquanto sentia minha pele se esticar e minhas costas se rasgarem para darem espaço à dois novos ornamentos que marcariam minha existência. Duas asas, forjadas do ódio, da raiva e do remorso que eu guardava dentro de mim. Senti o meu crânio se quebrar e formar um elmo em minha cabeça. Um elmo de glória, um elmo de poder. O elmo que todos os demônios que se prezem tem. Meu corpo se deformou, os ossos de minha perna cresceram e rasgaram a pele, a espada de Marfaal e seu poder penetrando em mim. Tudo isso formou algo que eu não conhecia até então.

Formando um Darkin, um filho de Marfaal.

“Tu és o quinto Darkin; aquele destinado à escolher o lado que perde em uma batalha e massacrar o inimigo. O filho da morte. O justiceiro sangrento. O herói eterno. Aquele que marcará a história de Runeterra. Aquele que presenciará a queda de Shurima, a ascensão do Vazio e a morte da humanidade. Tolos são aqueles que cruzarem teu caminho... Aatrox

Citação:
Tolos são aqueles que pensam que Aatrox nasceu Darkin...
Isso é minha versão de como surgiu o Aatrox neh... boatos que lendas shurimanes e freljordianas falam sobre esse tiu desde a antiguidade.
Enfim, acho que vou começar a ficar fazendo essas fanfics assim enquanto a outra gigante lá fica parada no Word pq to sem ideia.


Comment below rating threshold, click here to show it.

turamakonoto

Senior Member

12-04-2014

Bem legal, curti bastante essa versão do "nascimento" do Aatrox


Comment below rating threshold, click here to show it.

TheDeadlyScythe

Senior Member

12-04-2014

Citação:
turamakonoto:
Bem legal, curti bastante essa versão do "nascimento" do Aatrox

Valeu cara


Comment below rating threshold, click here to show it.

Guardião do Caos

Senior Member

12-05-2014

*-*


Comment below rating threshold, click here to show it.

TheDeadlyScythe

Senior Member

12-05-2014

Citação:
Guardião do Caos:
*-*

...vlw, eu acho e_e


1