Bem-vindos ao arquivo do Fórum!

Nosso fórum pode ter mudado, mas isto não significa que vamos esquecer de tudo o que veio antes. Neste arquivo, vocês encontram a história da comunidade do League desde a chegada do servidor ao Brasil. Tem de tudo um pouco: discussões, piadas, desenhos, tentativas de identificar as camadas do fórum e muito mais.

Então, navegue pelas lembranças e, depois, participe das discussões que estão rolando neste momento no novo Fórum do League of Legends e divirta-se com os outros membros da nossa Comunidade. Nos vemos lá!

Um abraço,
Ysanne

IR PARA O NOVO FÓRUM


[Fanfic] A História de Amumu

1
Comment below rating threshold, click here to show it.

TheDeadlyScythe

Senior Member

01-26-2015

- Mãe, canta uma canção de ninar para mim?

A mãe suspirou, sabendo que sua pequena não iria dormir se ela não fizesse alguma coisa. A garota ficaria irrequieta, choraria e teimaria até o Sol se levantar. Acredite, não estou exagerando.

Mas ela resolveu fazer algo diferente daquela vez.

- Filha, já lhe contei a história da Múmia Triste? - ela pergunta, já sabendo a resposta.

- Mú... Múmia Triste? - a garota balbuciou, com uma expressão de surpresa. Era óbvio que ela nunca havia ouvido o conto. - Conta mais!

Ela deu uma risadinha, vendo a filha sorrir como uma boba e espernear por baixo dos lençóis, ansiosa para ouvir e absorver a história que logo lhe traria uma noite de reflexão.

- Toda criança em Valoran já ouviu a história da pequena múmia. E você já tem idade para ouvi-la. - a garota se sentou na cama, ansiando para ouvir a doce e triste história que Josephine iria contar. - Essa história é sobre o pobre e amaldiçoado garoto múmia que já não sentia mais seu coração.

"Toda criança em Valoran já ouviu esse conto, sobre o garoto múmia que não sentia mais seu coração.

Acordou num sarcófago, escuro e úmido, sem saber nada sobre sua temível maldição.

Não se lembrava de nada do que havia acontecido com ele, e ruínas e areia eram tudo que ele via.

Então ele se viu ali, parado em ruínas de uma estrutura magnífica que antes era parte do grandioso Império de Shurima.

Ele tentava se lembrar, mas tudo que sua mente lhe dizia era que ele não podia deixar a maldição vencer.

Sem saber o que isso significava, a múmia começou a refletir. Ficou desesperado, não sabia o que fazer.

Tão triste e sozinho, o rapaz indefeso, Amumu era seu nome. Se aventurou afora para encontrar um amigo e entender sua ruína.

Correu por campos verdes, por florestas e lugares devastados pela guerra. Subiu muitas ravinas, montanhas e colinas.

Por muitos anos, o jovem Amumu viajou pelas terras, determinado a fazer amigos, se eles o compreendessem.

Mas mesmo quando Amumu ficou na fronteira de casa, sua esperança o desapontou e ele continuaria sozinho.

E quando a maldição começou a sussurrar em seu ouvido, ela confirmaria qual era o maior medo de Amumu.

'Você pensa que alguém um dia vai se importar com você? Não se engane, garoto tolo, ninguém nunca vai se importar com um morto-vivo.

Afinal, quem quer ser amigo de uma múmia como você? Você nunca vai ter ninguém que realmente goste de você até o seu final infeliz.'

Ela jurou que ninguém nunca seria seu amigo. Ela jurou que ele deveria ficar sozinho até seu fim.

E quando viu que a maldição estava correta, Amumu não conseguiu suportar.

A mágoa e o desespero se tornaram um fardo grande demais para aguentar.

O momento quando Amumu se deu conta do que tinha feito já era tarde, para ele, para eles, a maldição havia vencido.

E então, pela angústia e raiva ele foi consumido.

Elas tomaram sua frágil alma, causando um furor perverso que ele nunca conseguiria controlar.

Então, Amumu desistiu, e vagou sem destino.

Sem esperança que um dia faria um amigo.

Ele tinha entendido que era o seu fardo.

A maldição realmente havia ganhado."


Quando ela terminou de recitar a poesia, a filha se debruçava em lágrimas de emoção e tristeza, e abraçava a mãe enquanto tentava controlar o choro.

- Ssssh... Annie, você precisa ir dormir. - a mãe olhou para Annie, secando as lágrimas que vinham em grande quantidade. - É apenas um conto, minha pequena. Nada mais.

Mas, quando Amoline cruzou a porta do quarto da filha, ela se deu conta da grande mentira que havia contado para Annie.

Pois, como feiticeira, ela sabia que lendas como essa eram verdade. E logo Annie descobriria isso também.

Citação:
Espero que tenham curtido ;3
Essa é uma versão da história que eu fiz pra explicar um pouquinho mais da Maldição da Múmia Triste, em versão de poesia, que eu tentei deixar o mais fiel possível ao videozinho da Riot sobre o Amumúmia.
[PS: Annie ouviu essa história cerca de 2 anos antes de entrar na Liga]


Comment below rating threshold, click here to show it.

Guardião do Caos

Senior Member

01-27-2015

Legal, legal... vamos falar da música, eu estava ansioso para uma aparição da Annie no final... mas não aconteceu ;-;


1